Um jeito caseiro de imprimir em grandes formatos.

Hoje eu quero compartilhar uma dica bem bacana com vocês. Muitas vezes precisamos imprimir algumas coisas em  grandes formatos, e encontrar quem faça isso é difícil ou até mesmo mais $$$ do que podemos gastar. Muita gente conhece a impressão de cartazes que algumas impressoras fazem, porém nem todas as máquinas tem essa função, como é o caso da minha impressora atual, e o sistema de impressão de folhas múltiplas, 3×3, 4×4  não atende as nossas necessidades.

Eu “descobri” essa maneira imprimir em grandes formatos ao mesmo tempo em que descobri que minha impressora não fazia e esse tipo de impressão e que eu precisava muito, e pra minha surpresa (por isso é bom sair de nossa zona de conforto) esse método, na minha opinião, é melhor e mais simples,  pois você não fica dependente da impressora e do sistema de folhas múltiplas, podendo imprimir em formatos diferenciados como 1×0,50 m, 2×2 m, etc, e dai dá pra fazer muitaa coisa legal.

Mas vamos lá, como eu disse no começo do post, é uma dica bemmm caseira,  e a solução está no nosso bom e velho  Pacote Office, mais precisamente no Publicher – o editor da Microsoft que serio o Corel ou Illustrator amador e bem mais limitado (rsrs) –  mas enfim ele faz o que precisamos e é isso que interessa. Lembrando que a minha versão é a 2010, então o passo a passo pode ter alguma diferença se a sua versão for outra.

Resultado de imagem para publisher

Vamos ao passo a passo.

Abra o programa e escolha um formato (sempre escolho o A4).

Capturar.PNG

Depois vá na aba “Design de Página” , clique em tamanho e e depois em configurar página. Na caixa que irá abrir coloque na altura e largura o tamanho da pagina que você precisa, clique em OK e pronto.

Capturar2.PNG

Agora é só diagramar as informações, e aqui vai mais uma dica, faça sua arte no programa que está acostumado, exporte em JPEG (de alta qualidade, claro) e cole em sua página, dai é  só adaptar  tamanho (não esqueça da proporção) e colocar pra imprimir.

Capturar3.PNG

Quando você coloca pra imprimir, o programa já faz toda a divisão das páginas, no meu caso, um formato de 2x1m, ele vai usar 40 folhas pra imprimir. Ainda é possível fazer mais ajustes, caso queira imprimir num formato A3, por exemplo.

Simples não é?

Vale lembrar que eu nunca mecho na sobreposição da imagem e imprimo com borda automática, pois uso a borda  automática pra unir as folhas, dai como a impressora imprimi com borda nos quatro cantos, você vai precisar cortar uma lateral e e a parte de cima ou de baixo, pois se não a borda branca ficará sobreposta a imagem e não vai dar liga. Mas, se você referir  é possível, nas opções de layout, da aba imprimir, colocar uma sobreposição de imagem (você é que defini o espaço da sobreposição) e, nas configurações de impressões avançadas escolher imprimir sem borda, dai não é preciso ficar cortando as bordas brancas.Enfim, é sempre bom fazer um teste antes com uma imagem menir pra ver como seu computador e impressora respondem.

Papel em grandes formatos.

Foto: VSP papeis

Como falei nesse post aqui, nos últimos tempos a oferta de papeis especiais tem aumentado muito, o que facilita a nossa vida na hora de criar projetos especiais. Mas as vezes, o tamanho do papel que encontramos nas lojas (geralmente o A4 ou A3) não suporta o projeto que temos em mente e dai é um “Deus nos acuda”. É um tal de emenda aqui, emenda lá, enfeita pra esconder a emenda, flores, fitas, pérolas, etc… Tudo pra esconder a emenda/defeito.

Talvez muita gente não saiba, mas o formato do papel não se limita apenas ao tamanho A4 ou A3, na verdade, esses formatos chamados de cut size, ou literalmente tamanho cortado, nada mais é do que a folha de papel cortada a partir do tamanho em que ela foi produzida. Os papeis cut size são os formatos mais comerciais e comuns, mas existem outros formatos de papel e felizmente maiores \0/\0/

Por serem muito usados em gráficas ou por quem trabalha profissionalmente com  papel, é difícil  encontra-los em qualquer canto por ai, dai as lojas especializadas são a salvação, mas elas também não são facilmente encontradas, principalmente pra quem mora longe dos grandes centros, por isso decidi compartilhar algumas lojas que eu encontrei na internet que vendem papeis lindos e são acessíveis para comprar em lojas virtuais, email ou até pelo mesmo telefone.

GM2 papéis especiais


Papel.com (para formatos gráficos é preciso fazer pedido de orçamento).

Operação Papel To Go

Inventário papeis

Enfim essas foram algumas das lojas que eu encontrei, que são acessíveis para comprar em menor quantidade e a distância e facilitar um pouco a vida de quem não tem acesso a grandes lojas ou que está começando nesse meio. Espero ter ajudado. Fuiii

 

 

 

 

 

 

 

 

Cartão com borda colorida:)

sarah_buervenich_identity_02Oii, os cartões com borda colorida fazem bastante sucesso aqui no blog, e como inspiração nunca é demais, e o Pinterest é um mundo quando o assunto é inspirar resolvi compartilhar com vocês essa papelaria que encontrei por lá.

É projeto lindo, vibrante e moderno. E feito com letterpress como a gente já mostrou aqui.

O projeto você encontra lá no site Underconsideration e no Pinterest eu encontrei nesse album aqui.

Sarah Buervenich Identity

Por hoje é só, bjus.

Universidade do Papel

A minha paixão pelo papel sempre me levou a pesquisar muito sobre o assunto, e sempre me interessei pelos cursos na área, principalmente os mais ligados a engenharia ou arquitetura de papel, e dia desses descobri um projeto que me deixou encantada: a Universidade do Papel.

Projetada e idealizada pelo artista Enrique Rodriguez, a Universidade do Papel não é uma universidade como as outras, mas sim um espaço dedicado ao papel e as criações a partir dele. O projeto foi inaugurado em Julho de 2015 e oferece oficinas e vivencias artísticas em arquitetura de papel. Curtiu? Bora ser um arquiteto do papel?

A Universidade do Papel está presente no Rio e em São Paulo, pra quem ficou interessado e quer mais informações o Facebook deles é esse Universidade do Papel.

Fuii…

Alô mundo!

Saudades de escrever por aqui!

Passando pra deixar uma imagem inspiradora. Flores+papel+casamentos, impossível não ser inspirador.

É uma empresa (não sei a nacionalidade, mas é estrangeira) especializada em fazer backdrops de flores de papel . O nome é Prop Art, eu não encontrei muitas informações, só o Facebook deles, que é esse aqui.

Lindo né?  

AquiTutorial Flores de Papel de Seda:

aqui

Paper flowers:

e aqui, tem várias ideias pra fazer flores de papel.

Giant rose:

Show né? Uma ótima inspiração pras festhinhas 🙂

Desvendando os mistérios da produção gráfica: verniz X laminação.

Oi genteee, hoje nós vamos conversar um pouco sobre dois acabamentos  que confundem um pouco em produção gráfica: a laminação e o verniz (principalmente o verniz total). Hoje em dia existe uma infinidade de tipos de verniz e laminação, mas os mais comuns são a laminação fosca ou brilho (BOPP) e o verniz brilho ou fosco total ou localizado.

Mas qual a diferença entre os dois?

A laminação é uma fina camada plástica adesiva (se não for adesiva é plastificação) que adere ao material através do calor ou da pressão. Esse acabamento confere maior resistência e durabilidade ao material impresso.

Esse video mostra uma máquina laminadora funcionando. Imagina você fazer 10.000 impressos laminados? #Hajapaciencia.

O verniz oferece menos resistência e proteção, que a laminação, e atua mais no embelezamento e diferenciação da peça. Os dois acabamentos podem ser usados em conjunto, oferecendo beleza e resistência em materiais que precisam de durabilidade,como cartões, cardápios, catálogos e etc. O verniz pode ser aplicado diretamente na maquina de impressão off set,ou por um processo serigráfico, que é mais manual.

Mas temos uma infinidade de acabamentos na linha de vernizes e laminação que podem valorizar ainda mais os materiais.

Quem diria que o rótulo da Skol que muda de cor não era mágica, apenas um verniz termocromico em ação! E tem mais, tem verniz fluorescente, texturizado,colorido entre outros.

E na parte de laminação também tem bastante coisa diferenciada, tem com toque aveludado, super resistente a riscos, holográfica, biodegradável, enfim, muita coisa pra destacar e valorizar os materiais gráficos.

#Dica: Pra diferenciar os materiais com laminação ou verniz, se possível,pegue um cantinho da peça e tente rasgar. Se rasgar sem resistência nenhuma é verniz, agora se oferecer uma resistência e você perceber aquela camadinha plastica, é laminação. Se não for possível rasgar, tente olhar as beiradas do material e perceber se além do papel você nota alguma outra camada (como um sanduíche de papel e plastico #olhobiônico), nesse caso é laminação.

Bjus.

Inspiração para o fim de semana: post-its.

Post its super-heróis escritório Ben Brucker 07

Não parece, mas esse painel de super heróis foi feito com post-its!

A idéia foi postada pelo pessoal da Follow the Collours,e partiu de um grupo de  colegas de trabalho que decidiram fazer alguma coisa pra deixar a segunda feira mais animada. Pra isso, eles precisaram de 8.024 post-its, 12 horas de trabalho e 10 pessoas.

Mas o resultado valeu muito a pena, não é? Mais umas fotos pra vocês darem uma conferida!

Post its super-heróis escritório Ben Brucker 06

mural de post it 2

Pessoal no trabalho duro.

Post its super-heróis escritório Ben Brucker 02

Fonte e fotos: Follow the Collours

Bom final de semana!

Como remover fita dupla face

Dia desses  umas pastas, na verdade a bolsa da pasta, saíram erradas da produção. Resultado, precisávamos dar um jeito de corrigir o “troço” com o menor custo e em menor prazo possível. A solução encontrada foi mandar produzir apenas as bolsas e fazer toda mão de obra (remover bolsas antigas e colar novas) por aqui mesmo. Mas eram 1.000 (sim, MIL) pastas que deveriam ser feitas uma a uma.

E posso dizer pra vocês que a danada da dupla face quando resolve grudar, gruda de verdade e pra tirar sai levando tudo junto. Com paciência, até conseguíamos retirar as bolsas de um jeito que quando colasse a outra por cima ficaria bom.  Demorava um pouquinho e machucava um pouco a mão, mas dava pra fazer. Dando uma googlada (já que as primeiras tinham ficado horríveis e eu me assustei kkkkkk) vi uns links ensinando remover a dita cuja de diversas superfícies e a maioria deles usava alguma fonte de calor, como todos ensinavam a usar o sol, o secador, o soprador, etc, e nenhuma falava de papel achei melhor deixar pra lá, afinal, papel+calor não é uma combinação muito perfeita. Até que eu vi um ferro (aquele de passar roupa) dando bobeira e resolvi tentar.

Gente sério, as pastas ficaram perfeitas nem dava pra dizer que um dia existiu ali uma bolsa. O processo é bem simples, basta esquentar bem onde tem cola e puxar, nesse caso a bolsa. O ponto certo é quando você puxa e ela descola com facilidade sem danificar o papel.

IMPORTANTE Pra quem vai tentar essa técnica, vão umas dicas:

*Cuidado para não queimar o papel e fazer aquelas marcas amareladas, cuidado também com o ferro sujo. Se preferir use um paninho bem fininho em cima;

*Como o papel será aquecido ele ficará mais mole (principalmente se tiver laminação) então cuidado para não marca-lo;

*No meu caso as bolsas eram sem acabamento, sem impressão e com um papel bem grosso, então se você for fazer essa técnica, teste antes;

*A parte que eu aproveitei foi a pasta, então eu esquentava e puxava a bolsa, que ficava com a fita grudada e não em tão condições de uso já que ficavam marcadas;

*Eu não testei as outras técnicas, mas como meu papel era grosso e eu precisava de um aquecimento considerável, acho que das outras formas ia demorar mais.

Acho que é isso, comentem aqui se vocês tiverem duvidas ou tentarem testar a técnica.

Bjus.

Cartões com bordas coloridas – Como fazer?

Oi gentee, o post sobre cartões com bordas coloridas, nosso primeiro post, foi o mais acessado até agora! Então como eu percebi que vocês gostaram do assunto, decidi fazer mais um, porém um pouco diferente, agora com maneiras de fazer as bordas coloridas. Eu amo o resultado dessas bordas, acho que dá um acabamento super diferente aos cartões, já que o combo verniz localizado+laminação fosca se tornou um pouco enjoativo e comum demais. É difícil encontrar alguma gráfica que faça isso (na verdade eu nunca vi!), acho que pra quantidades muito grandes essas técnicas sejam um pouco fora de mão, mas pra menores quantidades são super válidas. Nenhum desses PAP é meu, todos eles eu encontrei “andando” por ai, mas fica aqui minha promessa de testar as técnicas e trazer pra vocês (só não sei quando hahahaha, por que como eu disse no post anterior a vida anda corriiida) como era minha ideia pra esse post. Psiu, é só clicar nas imagens que elas levam ao post original, ok?! Bright Edge Painted Business Card   Essa primeira técnica é da Izabela Domo, do site Design Inspiration, é super simples, talvez a mais simples delas, mas como vocês perceberam os cartões são mais grossos que os que normalmente a gente faz por aqui, e fazer um por um da um trabalho danado (preguiça feelings). DIY Gold Edge Business Cards | Sarah Hearts   Essa segunda técnica é mais pratica e dá pra fazer maiores quantidades com mais rapidez. A imagem já tá bem explicativa, você amarra blocos de cartão com aquelas borrachinhas de dinheiro e passa tinta spray, os blocos tem que estar bem apertados, se não tinta vaza a mancha os cartões. A técnica é da Sarah lá do blog Sarah Hearts. Esse principio de técnica é talvez o mais comum variando a maneira de prender os blocos e a tinta utilizada. Dá pra tetar usar a caneta desse jeito, ou até um giz de cera. Será que rola? Aqui do site Frou Studio prendendo com uma braçadeira e pintando com uma espécie de tinta/pasta dourada. Handmade Blue Edged Design Nesse, do Card Observercom braçadeiras e tinta spray. Hi Sugarplum | DIY Gilded Business Cards Essa caneta dourada é muito comum nos tutoriais americanos, mas eu nunca vi no Brasil, alguém conhece? O PAP é do blog Hi Sugar Plum DIY Edge Painted Business Cards E esse também do site Design Inspiration, mas da Stephanie Hayward, bem colorido segurando os cartões com um peso. Mesmo assim, se o peso não for bem pesado tem que fazer uma pressãozinha com as mãos pra tinta não invadir os cartões, em alguns tutoriais eu vi com uma pedra pequena, mas não sei se da muito certo. Acho que é isso, agora temos bastante ideias pra pintar os cartões, quem se assisca? Bjus, bom finde pra vocês.